Morre o ex-governador Wilson Braga

Em 18/05/2020

Tempo de leitura: 11 minutos


Wilson Braga foi eleito governador do Estado pelo PDS, em 1982, derrotando Antônio Mariz. Wilson Braga foi casado com Lúcia Braga, ex-deputada federal, e teve três filhos.


O ex-governador da Paraíba, Wilson Leite Braga, faleceu as 23h00m deste domingo(17Maio2020), na UTI do HNSN(
Hospital Nossa Senhora das Neves), em João Pessoa vitima de Covid-19. Wilson Braga estava internado desde o dia 1° de maio. Sua esposa, Lucia Braga também faleceu no HNSN no dia 8 de maio.

Ele tinha 88 anos e exerceu cargos de Vereador e Prefeito de João Pessoa(1988), Deputado Estadual, Deputado Federal e Governador do Estado. Braga governou a Paraíba de 1983 a 1986. 

Sepultado em João Pessoa
O sepultamento ocorreu na manhã desta segunda-feira(18Maio2020), no Cemitério Parque das Acácias, em João Pessoa, com a presença de poucos familiares e amigos, todos respeitando o distanciamento social e utilizando máscaras, em obediencia ao preconizado nas normas reguladoras das agências sanitárias.

De acordo com familiares, o corpo de Wilson foi sepultado ao lado do corpo da mulher Lúcia Braga que faleceu no último dia 08 de maio, também vítima do Coronavírus.

Wilson Braga morreu por volta das 23h00m deste domingo(17Maio2020), vítima do novo Coronavírus. No início da manhã desta segunda, um cortejo saiu do Hospital Nossa Senhora das Neves em direção ao Cemitério. Devido a morte por Coronavírus, não foi permitido velório, nem abertura de caixão.

Trajetória
Wilson Leite Braga nasceu na cidade de Conceição(PB) no dia 18 de julho de 1931. Foi advogado, empresário e político. Exerceu cargos de Deputado Estadual, Deputado Federal, Governador da Paraíba, Vereador e Prefeito de João Pessoa. Passou por várias agremiações partidárias, ARENA, PDS, PFL, PSDB, PMDB, PSB, PDT e PSD.

Antes de entrar na carreira política, foi líder estudantil na década de 50 com destaque na Casa do Estudante em João Pessoa e representante da UNE na Paraíba quando cursava Direito na Faculdade de Direito da Paraíba – atual UFPB. No ramo empresarial, Wilson Braga detinha o controle de emissoras de rádios no estado, como a Rádio Sanhauá de João Pessoa, Rádio Cidade FM de Piancó e Rádio Educadora de Conceição.

A trajetória política de Wilson Braga remonta a tradições familiares no município de Conceição(PB), no Vale do Piancó. Sua militância a partir de João Pessoa foi deflagrada com seu trabalho na Casa do Estudante da Paraíba, o que o levou a liderar grupos de alunos interioranos, oriundos de famílias pobres, ao Palácio da Redenção, para audiências com governadores como José Américo de Almeida, intercedendo por apoio para o custeio dos estudos e a sobrevivência dos filhos de famílias pobres. Até mesmo adversários políticos de Wilson nunca deixaram de reconhecer a sua sensibilidade social, com a atenção focada nos mais pobres.

O ex-governador Wilson Braga havia deixado a atividade politica, oficialmente desde o mês de janeiro de 2015, quando foi encerrado o último mandato que exerceu – o de deputado estadual, conquistado nas urnas no pleito de 2010. Braga culminou a trajetória de mais de cinquenta anos de vida pública pelo primeiro mandato que conquistou, em 1954. Ele também exerceu os mandatos de deputado federal, prefeito de João Pessoa, vereador da capital, presidente do diretório regional da Arena e ex-candidato ao Senado em duas oportunidades.

Internação
O ex-governador da Paraíba Wilson Braga e sua esposa, a ex-deputada Lúcia Braga estão internados no Hospital Nossa Senhora das Neves, em João Pessoa, com suspeita de Coronavírus. De acordo com as primeiras informações, o ex-governador de 88 anos foi internado em um apartamento da unidade de saúde e, posteriormente, com o agravamento do quadro clínico, foi transferido para a UTI do hospital.

As versões de familiares de Wilson sobre seu estado de saúde basearam-se em prognósticos médicos segundo os quais o ex-governador iniciaria um tratamento longo com o pneumologista Thiago Fagundes. Um neto de Wilson, Thiago Braga, queixou-se de fakenews que estariam sendo disseminadas sobre o quadro clínico do avô e disse ter autorizado o hospital a repassar à imprensa profissional boletins médicos com o verdadeiro estado de saúde do ex-governador.

O boletim médico divulgado pelo HNSN(Hospital Nossa Senhora das Neves) em João Pessoa informou que Wilson permanecia entubado na UTI, com quadro clínico grave mas estável. Na sexta-feira(15Maio2020), foi feita uma tentativa de desmame ventilatório com o desligamento da sedação, mas o paciente não acordou satisfatoriamente para que isso acontecesse, revelou trecho do boletim. Ainda de acordo com as informações, Wilson Braga seguia “anúrico, em programa de diálise, que é avaliado diretamente”.

O ex-governador foi internado junto com sua esposa Lúcia Braga no último dia primeiro de maio. Lúcia, que testou positivo para Covid-19, não resistiu à gravidade da doença e morreu na sexta-feira(08Maio2020). Já Wilson testou negativo para o vírus no primeiro exame, porém, foi feita uma contraprova. Nela, ele testou positivo para o novo coronavírus, segundo informou o neto Thiago Braga.



Morte da esposa
A ex-deputada e ex-primeira dama da Paraíba, Lúcia Braga, esposa do ex-governador Wilson Leite Braga, faleceu na tarde da sexta-feira(08Maio2020) aos 85 anos. Ela estava internada no Hospital Nossa Senhora das Neves, em João Pessoa, desde a sexta-feria(01Maio2020), vítima de Covid-19.

Filha de João Navarro Filho e Maria Augusta de Toledo Navarro. Formada em Serviço Social em 1959 pela Universidade Federal da Paraíba e em Direito em 1973 pela Associação de Ensino Unificado do Distrito Federal trabalhou no Serviço Social da Indústria e no Instituto Nacional da Previdência Social(INPS) durante sua estadia em João Pessoa até ser nomeada para uma assessoria na Câmara dos Deputados por indicação de seu marido, Wilson Braga, que após eleger-se governador da Paraíba em 1982 nomeou-a presidente da Fundação Social do Trabalho em João Pessoa.

Daí em diante ela entrou para a política, se filiou ao PFL, onde foi eleita a primeira mulher deputada federal pela Paraíba em 1986 e compôs a bancada feminina e participou da Assembleia Nacional Constituinte que elaborou a Constituição de 1988 e naquele mesmo ano transferiu-se para o PDT pelo qual foi reeleita em 1990 votando a favor do impeachment de Fernando Collor em 1992. Na sequencia candidatou-se e perdeu as eleições para o governo da Paraíba em 1994 e para a prefeitura de João Pessoa em 1996 filiando-se nos anos seguintes ao PSB e PSL pelo qual foi eleita deputada estadual em 1998, disputando sua última eleição em 2002 quando foi eleita deputada federal pelo PSD.

Na condição de primeira-dama teve grande destaque no trabalho social para construção de moradias aos mais carentes. Ao unir sua carreira profissional como Assistente Social com a política, ajudou juntamente com o então governador Wilson Braga a implantar diversas ações sociais em todo o Estado, o que lhe rendeu o carinhoso agnome de “A Mãe dos Pobres”. Sua morte foi destaque em dezenas de jornais e sites de notícias do pais inteiro, como reconhecimento da sua importância para a política paraibana e brasileira.


Luto oficial
O governador do Estado da Paraíba João Azevêdo, decretou luto oficial de três dias e lamentou a morte do ex-governador Wilson Braga, de quem foi auxiliar de Governo nos anos 1980, exercendo os cargos de diretor da Divisão de Planejamento Habitacional do antigo Instituto de Previdência do Estado da Paraíba(Ipep); e coordenador de Planejamento do Conjunto Valentina Figueiredo, além de outros conjuntos construídos na sua gestão.

Wilson Leite Braga teve uma carreira política bastante atuante. Exerceu cargos de deputado estadual, deputado federal, governador da Paraíba, vereador e prefeito de João Pessoa. Como governador(1983-1986), teve um mandato marcado por obras importantes, com destaque para o ‘Projeto Canaã’, considerado pioneiro na construção de açudes e barragens em vários municípios paraibanos, com o objetivo de minimizar os efeitos da seca e da falta d’água nas regiões mais atingidas pela estiagem.

Neste momento de luto da política paraibana, o governador João Azevêdo se solidariza com a dor dos amigos e familiares pela perda irreparável e apresenta suas condolências.

ALPB
"Em nome de todos os deputados estaduais e servidores da Casa de Epitácio Pessoa, viemos a público lamentar o falecimento deste grande político que a Paraíba teve. Wilson Braga teve toda uma vida dedicada ao povo da Paraíba e nos deixa quando a Paraíba ainda está enlutada pela partida da sua esposa, Lúcia Braga, que nos deixou há 10 dias", resumiu o presidente Adriano Galdino, que decretou três dias de luto e atividades suspensas pelo falecimento do político paraibano.

PMJP
Decreto n° 9.492/2020, de 18 de maio de 2020.

DECRETA LUTO OFICIAL NO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA POR TRÊS DIAS.

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA, Estado da Paraíba, no uso das atribuições que lhe conferem o art. 60, V, da Lei Orgânica Municipal e demais disposições aplicáveis e, ainda,

Considerando o falecimento do ex-governador, ex-deputado federal, ex-deputado estadual, ex-prefeito e ex-vereador do Município de João Pessoa, Wilson Leite Braga, ocorrido em 17 de maio de 2020;

Considerando o imenso legado deixado por Wilson Leite Braga na história da Paraíba e na cidade de João Pessoa, sobretudo pelo olhar sensível para a população mais vulnerável, por meio da criação de projetos sociais bastante marcantes, tais como o mutirão da habitação, o mutirão escolar, o projeto Canaã, e o projeto João de Barro;

DECRETA:

Art. 1º – Fica declarado luto oficial no Município de João Pessoa, por 3(três) dias, em manifestação de profundo pesar pelo falecimento de Wilson Leite Braga, devendo a bandeira do Município ser hasteada a meia verga, na sede do Paço Municipal e nas repartições públicas municipais.

Art. 2º – Este decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Luciano Cartaxo Pires de Sá
Prefeito de João Pessoa

TCE/PB
Nota de pesar
O Tribunal de Contas do Estado manifesta o pesar pelo falecimento do ex-governador Wilson Leite Braga.

Este fato doloroso agrava o momento de luto ao ocorrer poucos dias depois da perda de outra forte expressão da história política e administrativa da Paraíba, sua esposa, a Sra. Lúcia Braga.

Por bom tempo, ambos estiveram à frente da discussão e das decisões relacionadas às grandes questões nacionais e estaduais, época em que também, de igual modo, se fizeram porta-vozes, sobretudo, da faixa populacional mais humilde.

Os paraibanos que ora o pranteiam assim o fazem com um sofrimento a mais: o resultante do impedimento à cerimônia da despedida por força de um mal que infelicita as Nações e do qual ele e a esposa foram lastimadas vítimas.

A todos, porém, deve acalentar a certeza de que o governador Wilson Braga, por seu espírito cristão, é recebido entre os seus na Dimensão Celestial em que sempre fez um ato de fé.

Arnóbio Alves Viana
Presidente do Tribunal de Contas da Paraíba

VÍDEO
Clique
aqui e confira vídeo do sepultamento