Conflito no casamento pode resultar em problemas cardíacos

Em 04/10/2020

Tempo de leitura: 2 minutos

Nenhum casamento é uma viagem fácil e todos os bons relacionamentos valem a pena trabalhar, é o que costumamos dizer. No entanto, os cientistas descobriram agora que anos presos em um casamento ruim podem, literalmente, partir seu coração.

Um novo estudo descobriu que as pessoas que vivenciam décadas de conflito com seus entes queridos têm mais probabilidade de desenvolver doenças cardíacas do que aquelas em casamentos felizes. A descoberta foi especialmente verdadeira para as mulheres.

Ele sugere que o aconselhamento de relacionamento deve ser direcionado a casais mais velhos, bem como àqueles que estão começando a jornada conjugal, dizem os pesquisadores dos Estados Unidos.

A socióloga Hui Lui, da Universidade Estadual de Michigan , disse: “O aconselhamento matrimonial concentra-se principalmente nos casais mais jovens. Mas esses resultados mostram que a qualidade do casamento é tão importante quanto nas idades mais avançadas, mesmo quando o casal está casado há 40 ou 50 anos“.

A equipe do Drª. Lui analisou cinco anos de dados de cerca de 1.200 homens e mulheres casados ​​com idades entre 57 e 85 anos no início do estudo.

Todos eram participantes de uma importante investigação nos Estados Unidos, o Projeto Nacional de Saúde e Envelhecimento da Vida Social, que incluía perguntas sobre a qualidade do casamento e analisava as taxas de ataque cardíaco, derrame e pressão alta.

O estudo, publicado online no Journal Of Health And Social Behavior , descobriu que os casamentos ruins manchados por brigas, críticas e exigências eram mais prejudiciais ao coração do que os bons casamentos eram benéficos.

Também mostrou que o efeito da qualidade conjugal no risco de doenças cardíacas e arteriais tornou-se muito mais forte com o avançar da idade.

Com o tempo, o estresse de um casamento ruim pode se tornar mais prejudicial devido ao declínio da função imunológica e à fragilidade, acreditam os pesquisadores.

As mulheres, mas não os homens, também pareciam experimentar um declínio na qualidade conjugal como resultado de sofrerem de doenças cardíacas. Isso pode refletir o fato de que as esposas são mais propensas a fornecer apoio e cuidados aos maridos doentes do que o contrário, disseram os cientistas.

Desta forma, a saúde precária de uma esposa pode afetar a forma como ela avalia sua qualidade conjugal, mas a saúde precária de um marido não prejudica sua visão do casamento“, disse o Dr. Liu.

 


Tags: Conflito no casamento, eua, Pesquisadores dos Estados Unidos, Problemas cardíacos, Socióloga Hui Lui, Universidade Estadual de Michigan