Bolsonaro nomeia Reitor que se diz disposto a acabar com politização na UFPB

Em 05/11/2020

Tempo de leitura: 6 minutos

O Diário Oficial desta quinta-feira (05Novembro2020) trouxe a publicação do ato assinado pelo Presidente Jair Bolsonaro (sem partido)  nomeando o professor Valdiney Veloso Gouveia para o cargo de Reitor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Uma lista tríplice elaborada pelo Conselho Pleno da UFPB no dia 10 de Setembro de 2020 já estava em Brasília, no Ministério da Educação, para encaminhamento da escolha de um dos três nomes que participaram de uma consulta na academia, aguardando a escolha do Presidente Bolsonaro que optou pela escolha do Professor Valdiney, o terceiro nome da lista que obteve 5,35% dos votos.

Declarando-se tranquilo para conduzir o trabalho, o Professor Valdiney Gouveia, nomeado para o cargo de Reitor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), declarou não descartar uma auditoria na instituição e que está disposto a pôr fim a politização da universidade.

A autonomia foi respeitada, não é uma eleição é um processo de consulta que pode ser substituída pela nomeação de superiores. Surpresa sempre tem, mas quando a gente se candidata sempre tem essa esperança. Nós temos currículo, uma história que se escreve há quase três décadas na UFPB”, pontuou, justificando a escolha do seu nome, mesmo tendo sido o menos votado da lista tríplice. A Professora Liana Albuquerque será a Vice-Reitora.

Sobre sua posição política, Gouveia definiu-se “nem para esquerda, nem para a direita, nem para cima ou para baixo. Vamos trabalhar pela universidade. Chega dessas bandeirinhas políticas, que existe há décadas sem um critério científico”.

Nota da oposição

A chapa vencedora da eleição para reitor da UFPB repudiou através de nota a escolha feita pelo presidente Bolsonaro (sem partido),  que optou pela nomeação do professor Valdiney Gouveia para o cargo de Reitor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Nós, reitora e vice-reitora eleitas, manifestamos nossa posição frente ao ataque à universidade brasileira expresso nos acontecimentos que vieram a público na madrugada desta quinta-feira, 05 de novembro de 2020”, destacou a nota.

A Universidade Federal da Paraíba certamente vive um dos piores momentos de toda sua história. A publicação no Diário Oficial da União, na qual o Presidente da República nomeia o Prof. Valdiney Veloso como reitor da UFPB representa um enorme retrocesso e acima de tudo um profundo desrespeito à democracia universitária”.

Confira a nota na integra:

PRONUNCIAMENTO DA CHAPA 2 SOBRE A NOMEAÇÃO DO PROFESSOR VALDINEY VELOSO
Comunidade universitária da UFPB e toda sociedade paraibana,

Nós, reitora e vice-reitora eleitas, manifestamos nossa posição frente ao ataque à universidade brasileira expresso nos acontecimentos que vieram a público na madrugada desta quinta-feira, 05 de novembro de 2020. A Universidade Federal da Paraíba certamente vive um dos piores momentos de toda sua história. A publicação no Diário Oficial da União, na qual o Presidente da República nomeia o Prof. Valdiney Veloso como reitor da UFPB representa um enorme retrocesso e acima de tudo um profundo desrespeito à democracia universitária.

O processo eleitoral para escolha de dirigentes das universidades públicas federais é uma conquista muito importante. A UFPB tem como marca indelével na sua trajetória histórica o respeito às decisões construídas democraticamente nos seus fóruns, instâncias colegiadas e processos eleitorais.

A participação da comunidade universitária na defesa da democracia, entendendo esta como valor inalienável, vem de muito tempo. A luta e resistência durante os períodos em que, na sociedade brasileira, vigorou o arbítrio, a perseguição e a tortura, contou com a participação ativa daqueles que à época já estavam na UFPB. A geração que lutou contra os reitores biônicos construiu, seja na condição de estudante, técnico ou docente, bases sólidas que até a noite de ontem pareciam inabaláveis. A tradição de luta e resistência da comunidade universitária da UFPB está mais uma vez colocada a prova.

Quando aceitamos participar do processo eleitoral para escolha do cargo de dirigentes máximas da UFPB, fizemos não por vaidades pessoais e sim por acreditar que era fundamental apresentar um conjunto de propostas e submetê-las ao crivo da comunidade universitária. A nossa aposta era de que o programa apresentado e nossa experiência nos qualificava para contribuir na gestão da UFPB. A resposta veio das urnas, pois a comunidade universitária, de forma inequívoca, escolheu o caminho que apresentamos – construído a várias mãos, escutando os três segmentos da comunidade universitária. Nossa carta programa foi submetida e aprovada tanto nas urnas quanto na reunião dos Conselhos Superiores da universidade, conferindo à nós a legitimidade para assumir a direção da nossa UFPB.

Portanto, qualquer resultado fora destes parâmetros expressa uma atitude de desprezo e desrespeito pelas instâncias e processos democráticos, tão caros ao país e à nossa instituição. Consideramos que ainda há tempo para que o Prof. Valdiney Veloso rejeite a nomeação e desta forma seja reestabelecida a normalidade democrática na UFPB.

Recebemos com muita gratidão, o que renova nossas energias, as manifestações de solidariedade contra esse ato de injustiça e desrespeito. Inúmeras pessoas, docentes, técnico-administrativos e estudantes da UFPB, assim como pessoas de vários segmentos da sociedade paraibana nos transmitiram mensagens que demonstram a importância da autonomia e democracia, valores essenciais à vida universitária.

O ato que ocorreu hoje, 05 de novembro, nas portas da reitoria da UFPB, com o objetivo de exigir respeito ao resultado das eleições e cobrar o legítimo direito de ter na administração da UFPB aquelas que foram de fato eleitas para o mandato, foi de muita importância, mostrando que a UFPB não vai aceitar em silêncio e com passividade a nomeação de um reitor que não foi eleito pela comunidade universitária. É assim que conclamamos todas aquelas pessoas comprometidos com a defesa da universidade pública, gratuita e de qualidade, autônoma e democrática a formarem uma frente ampla em defesa da UFPB. Igualmente fazemos um chamamento a toda sociedade paraibana, assim como toda comunidade científica do país, comprometida com os avanços da ciência e do conhecimento para juntos lutarmos contra todas as formas de intervenção nas universidades brasileiras. É preciso dizer de forma uníssona, a defesa da UFPB passa, necessariamente, pela defesa intransigente da consigna: Reitora eleita, reitora empossada.

A UFPB tem demonstrado enorme compromisso com o desenvolvimento econômico, social, político e cultural do país. Durante a pandemia da COVID-19 tem atestado sua força e compromisso com a sociedade paraibana, oferecendo todo seu conhecimento acumulado e prestando serviços à população e ao Estado brasileiro no sentido de superar esse difícil momento que atravessamos.

Estamos certas de que a comunidade universitária da UFPB e a sociedade paraibana não abrirão mão de defender a Universidade Federal da Paraíba, sua memória e conquistas democráticas.

Paraíba, 05 de novembro de 2020

Terezinha Domiciano
Reitora eleita da UFPB

Mônica Nóbrega
Vice-reitora eleita da UFPB