Com quantos quilos uma pessoa é considerada obesa ou abaixo do peso?

Em 28/09/2020

Tempo de leitura: 4 minutos

A obesidade é uma doença que consiste no acúmulo de células de lipídios no citoplasma, chamado de tecido adiposo, popularmente chamado pelas pessoas de gordura.

Para um indivíduo ser considerado obeso, seu Índice de Massa Corporal (IMC) tem que estar acima de 30 kg/m², mas um IMC superior a 25 kg/m² já é considerado excesso de peso.

CLIQUE AQUI e calcule

Para calcular o IMC de uma pessoa, basta dividir seu peso pelo quadrado de sua altura e comparar o resultado à tabela abaixo:

  • Abaixo de 17 = Muito abaixo do peso
  • Entre 17 e 18,49 = Abaixo do peso
  • Entre 18,5 e 24,99 = Peso normal
  • Entre 25 e 29,99 = Acima do peso
  • Entre 30 e 34,99 = Obesidade I
  • Entre 35 e 39,99 – Obesidade II (severa)
  • Acima de 40 – Obesidade III (mórbida)

Quais os perigos da obesidade?

Uma pessoa obesa está mais suscetível a ter diabetes do tipo 2, doenças cardiovasculares, apneia do sono obstrutiva, depressão, osteoartrite e cancro.

O que provoca a obesidade?

Geralmente ela surge quando um indivíduo combina três fatores: suscetibilidade genética, alimentação rica em calorias e falta de exercícios. E, quanto maior for a massa corporal da pessoa, maior será sua necessidade de energia.

Os 6 vilões da obesidade

Conheça agora os seis fatores que mais colaboram para que os índices de pessoas obesas subam cada vez mais:

01) Estilo de vida sedentário

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o índice de pessoas que praticam atividades recreativas ativas, como os exercícios físicos, caíram aproximadamente 30% no mundo todo.A explicação para isso envolve a maior oferta de transporte mecanizado (que leva a pessoa a andar menos a pé) e a evolução de trabalhos automatizados (que exigem pouco esforço físico).

Quanto às crianças, pesa a falta de educação física nas escolas e o declínio dos percursos até a escola, que antes eram feitos a pé. Os meios de comunicação também são apontados como responsáveis pela alta taxa de obesos, uma vez que tanto adultos quanto crianças passam muito tempo em frente à televisão.

02) Genética

Dependendo da população examinada, a percentagem de obesos devido a fatores genéticos vai de 6 a 86%. A pesquisa aponta ainda que entre os filhos de dois pais obesos, 80% também são obesos.  Síndrome de Prader-Willi ou a síndrome de Badet-Biedl também são responsáveis por casos de obesidade.

03) Hábitos sociais

Algumas atitudes sociais refletem no aumento do risco de obesidade, entre elas a urbanização, o número de filhos, a discriminação, a classe socioeconômica e o estresse.

04) Doenças

Remédios usados em algumas doenças físicas e mentais, aliados à própria doença, aumentam a incidência de obesidade.

É o caso, por exemplo das deficiências de hormônios no crescimento, hipotireoidismo, síndrome de Cushing, transtorno da compulsão alimentar periódica, transtornos alimentares e síndromes genéticas raras. Em pessoas com doenças psiquiátricas, o risco de obesidade e de sobrepeso é ainda maior.

05) Remédios

O aumento de peso é observado também em pessoas que usam determinados medicamentos como algumas fórmulas de contracepção hormonal, pixotifeno, anticonvulsivos, glicocorticoides, antidepressivos, antipsicóticos atípicos, tiazolidinediona, sulfonilureias e insulina.

06) Agentes infecciosos

A flora intestinal pode afetar o potencial metabólico em pessoas obesas e essa alteração capacita o organismo a recolher mais energia, o que contribui com a obesidade.

Como se vê, são muitos os fatores que fazem com que a obesidade venha se tornando um problema de saúde pública a ser combatido.

Estatística brasileira

ADULTOS

18,9% da população acima de 18 anos das capitais brasileiras tem obesidade.

Mais de 100 milhões de pessoas estão acima do peso.

O percentual de pessoas com obesidade cresceu 60,2% no Brasil nos últimos 12 anos.

74% dos óbitos no Brasil acontecem por doenças associadas à obesidade.

CRIANÇAS E ADOLESCENTES

De cada três crianças e adolescentes no Brasil, uma está acima do peso.

Quase 11% dos brasileiros de 5 a 19 anos têm obesidade e 17,2% têm sobrepeso.

A obesidade entre crianças de 5 a 9 anos no Brasil cresceu mais de quatro vezes desde 1989.

Estatística Internacional

ADULTOS

A obesidade mundial quase triplicou desde 1975

Segundo a OMS, mais de 1,9 bilhão de pessoas no mundo apresentam excesso de peso. Destas, mais de 650 milhões têm obesidade.

CRIANÇAS E ADOLESCENTES

A proporção de crianças com obesidade no mundo dobrou desde o ano 2000.

Mais de 107 milhões de crianças no mundo vivem hoje com obesidade.

O sobrepeso ou a obesidade atinge mais de 340 milhões de crianças e adolescentes de 5 a 19 anos no mundo.

84% das crianças com obesidade no mundo também terão obesidade na idade adulta.

DICAS E CUIDADOS

CLIQUE AQUI e confira dicas e cuidados sobre perder peso corporal. Algumas formas de melhorar a sua qualidade e seu estilo de vida.


Tags: Alimentação rica em calorias, Apneia do sono obstrutiva, Cancro, Células de Lipídios, Citoplasma, Como perder peso, Depressão, Diabetes tipo 2, Doenças cardiovasculares, Excesso de peso, Falta de exercícios, Gordura, IMC, Índice de Massa Corporal, Obesidade, OMS, Organização Mundial da Saúde, Osteoartrite, Síndrome de Badet-Biedl, Síndrome de Prader-Willi, Suscetibilidade genética, Tecido adiposo