PF encontra dinheiro na cueca de Senador durante busca e apreensão

Em 15/10/2020

Tempo de leitura: 4 minutos

Vice-líder do governo no Senado, Chico Rodrigues do DEM, foi alvo de busca e apreensão da PF em sua residência em Boa Vista, Roraima. Segundo informações, foram encontrados 30 mil reais em dinheiro vivo e boa parte da quantia estava dentro da cueca, entre as nádegas do parlamentar.

O vice-líder do governo no Senado, Chico Rodrigues (DEM-RR), alvo de operação da Polícia Federal nesta quarta-feira (14Outubro2020), em Boa Vista, escondeu dinheiro na cueca durante a abordagem dos policiais. A investigação, sob sigilo, apura desvios de recursos públicos destinados ao combate à pandemia de Covid-19, oriundos de emendas parlamentares. A ordem de busca e apreensão foi autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso.

PF encontra Senador com dinheiro na cueca, durante busca e apreensão

Chico Rodrigues (DEM-RR), Senador da República.

Fontes que tiveram acesso a informações da investigação, apontam que foram encontrados R$ 30 mil dentro da cueca do vice-líder do governo Jair Bolsonaro. Ao todo, os valores descobertos na casa do senador chegariam a R$ 100 mil. A investigação apura indícios de irregularidades em contratações feitas com dinheiro público, que teriam gerado sobrepreço de quase R$ 1 milhão.

As informações oficiais da Polícia Federal, dado o sigilo do caso, se limitam a dizer que foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão durante a operação, em Boa Vista, que busca a “desarticulação de possível esquema criminoso voltado ao desvio de recursos públicos, oriundos de emendas parlamentares“. A Controladoria-Geral da União (CGU), que também faz parte da investigação, disse que a operação Desvid-19, realizada em Roraima, apura o “desvio de recursos públicos por meio do direcionamento de licitações“.

Ainda segundo a CGU, as contratações suspeitas de irregularidades, realizadas no âmbito da Secretaria de Estado da Saúde, envolveriam aproximadamente R$ 20 milhões que deveriam ser utilizados no combate ao novo coronavírus.

A operação que alvejou o senador foi realizada no mesmo dia em que o presidente Jair Bolsonaro disse que dará uma “voadora no pescoço” de quem se envolver em corrupção. A nova expressão foi usada uma semana depois de o presidente ter afirmado que a Lava Jato acabou porque, segundo ele, não há casos de irregularidades em sua gestão.

Em nota à imprensa, Rodrigues disse que tem “um passado limpo e uma vida decente” e afirmou nunca ter se envolvido em escândalos. “Acredito na justiça dos homens e na justiça divina. Por este motivo estou tranquilo com o fato ocorrido hoje em minha residência em Boa Vista, capital de Roraima. A Polícia Federal cumpriu sua parte em fazer buscas em uma investigação na qual meu nome foi citado. No entanto, tive meu lar invadido por apenas ter feito meu trabalho como parlamentar, trazendo recursos para o combate ao Covid-19 para a saúde do Estado“, afirmou o senador.

Nada a ver com isso

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comentou hoje, ao deixar o Palácio da Alvorada, a operação da Polícia Federal em Roraima que encontrou dinheiro na cueca do agora ex-vice-líder do governo no Senado, Chico Rodrigues (DEM-RR). A apoiadores, Bolsonaro tentou se afastar do senador, dizendo não ter “nada a ver com isso“. O presidente ainda culpou a imprensa por relacioná-lo ao caso. Rodrigues acabou sendo exonerado do cargo no início da tarde.

A operação de ontem é fator de orgulho para o meu governo, para o meu ministro Wagner Rosário e para a minha Polícia Federal, e não isso que a imprensa está falando agora, que tenho a ver com essa corrupção“, afirmou.”Mentira da imprensa” Hoje, Bolsonaro também criticou a imprensa, dizendo que a operação da Polícia Federal foi feita em conjunto com a CGU (Controladoria Geral da União), ou seja, com o governo.

Esse caso aí é mais uma mentira da imprensa que quer desqualificar meu governo a todo tempo. Isso chama-se crise de abstinência. Acabaram os milhões de reais para propaganda oficial do governo“, disse. “Vocês estão quase há dois anos sem ouvir falar em corrupção no meu governo“.

Nós destinamos bilhões de reais a estados e municípios, tem as emendas parlamentares também, e de vez em quando, não é muito raro, a pessoa faz uma malversação desses recursos. Agora, a CGU está de olho, Agora, a CGU está de olho, a nossa PF está de olho e tomamos decisões“, disse o presidente.

Meu governo são os ministros, estatais, e bancos oficiais. Esse é o meu governo. Alguns acham que toda corrupção tem a ver com governo“, completou.


Tags: Bolsonaro, CGU, Chico Rodrigues (DEM-RR), Controladoria-Geral da União, Polícia federal, Senado Federal, stf, Supremo Tribunal Federal, Vice-líder do governo