Morre o dono da Samsung e homem mais rico da Coreia do Sul

Em 25/10/2020

Tempo de leitura: 4 minutos

Lee Kun-hee, de 78 anos, foi o responsável por transformar a Samsung, fundada por seu pai, em uma das maiores empresas de tecnologia do mundo.

O presidente do conselho da Samsung e da família dona da empresa, Lee Kun-hee, morreu na madrugada deste domingo (25Outubro2020), aos 78 anos.

Lee Kun-hee e seu pai e fundador da Samsung Lee Byung-chul.

Lee foi a segunda geração da família à frente da Samsung. Ele era o terceiro filho do fundador da empresa, seu pai Lee Byung-chul, que fundou a Samsung há 80 anos na Coreia do Sul.

O empresário estava em coma em Seul, capital da Coreia do Sul e já vinha tendo problemas de saúde desde 2014, quando sofreu um ataque cardíaco e se retirou da vida pública.

Foi Lee Kun-hee o responsável por transformar a empresa – então mera fabricante de televisores e eletroeletrônicos baratos – em uma das maiores fabricantes de artefatos de tecnologia do mundo.

Atualmente, a Samsung é a líder global em smartphones, à frente de rivais como a americana Apple e a chinesa Huawei, e também se destaca em outras frentes de produção de alta tecnologia.

Lee Kun-hee liderou a Samsung de 1987 a 2008, e depois de 2010 a 2014, quando se retirou. Mesmo no hospital e em coma, foi oficialmente mantido no cargo de presidente do conselho.

Morre o dono da Samsung e homem mais rico da Coreia do Sul

Lee Kun-hee, chefe do maior conglomerado da Coréia do Sul, o Samsung Group.

Por seus avanços à frente da Samsung, Lee Kun-hee se tornou o homem mais rico da Coreia do Sul. Seu patrimônio é de cerca de quase 21 bilhões de dólares, segundo a Forbes.

Ele esteve por seguidas vezes em listas dos empresários mais importantes e influentes do mundo, enquanto a Samsung já chegou a responder por quase um quinto do Produto Interno Bruto (PIB) da Coreia do Sul.

Embora tenha capital aberto e faça um revezamento de CEOs – atualmente, são três CEOs, os presidentes-executivos -, é a família fundadora, a cargo do conselho, quem de fato tem grande controle sobre a Samsung. A Samsung Eletronics, frente mais valiosa da empresa, vale mais de 350 bilhões de dólares na bolsa sul-coreana.

Com a morte de Lee Kun-hee, surgirão as conversas sobre a sucessão na Samsung. Seu filho único, Lee Jae-yong (conhecido como Jay Y. Lee), vem liderando a Samsung nos últimos anos, desde a doença do pai, com o cargo de vice-presidente do conselho.

Mas o herdeiro da Samsung chegou a ser preso por quase um ano na Coreia do Sul em um caso de corrupção que derrubou até mesmo a então presidente do país, Park Geun-hye.

Lee Jae-yong, conhecido como Jay Y. Lee, herdeiro do conglomerado Sansung.

Seu pai também foi condenado duas vezes, em 1996 e 2008, por corrupção e evasão de divisas, mas foi perdoado pelas autoridades da Coreia do Sul – um dos motivos foi seu papel no Comitê Olímpico Internacional para trazer para o país as Olimpíadas de Inverno de 2018, que aconteceram em Pyeongchang.

Confira a seguir os principais eventos durante a vida do falecido magnata dos negócios, em ordem cronológica.

1942 – Nasceu em Daegu como o terceiro filho do fundador da Samsung Group Lee Byung-Chull.
1953 – É enviado ao Japão para a educação.
1965 – Graduado pela Universidade de Waseda com o negócio grande.
1966 – Termina programa de MBA da Universidade George Washington, incorpora a Samsung-filiados Tongyang Broadcasting Co.
1967 – Casa-se com Hong Ra-hee (que mais tarde chefiou o museu de arte Leeum da Samsung).
1978 – Torna-se vice-presidente da Samsung CT Corp.
1979 – Torna-se vice-presidente do Grupo Samsung.
1987 – Torna-se presidente do Grupo Samsung, anuncia a visão da “segunda fundação” para o conglomerado no ano seguinte.1993 – anuncia a nova identidade corporativa da Samsung.
1996 – Torna-se membro do Comitê Olímpico Internacional (COI).
1998 – Torna-se CEO e presidente da Samsung Electronics Co.
2004 – Premiado com a medalha Legion D’Honneur pelo governo francês.
2007 – Participa da campanha sul-coreana para sediar os Jogos Olímpicos de Inverno em PyeongChang.

Lee Kun-hee

2008 – Indiciado por promotores especiais sob a acusação de operar fundos de grandes grupos, anunciou saída da administração, anuncia medidas para melhorar governança corporativa; condenado por um tribunal distrital de Seul a três anos de prisão suspensa por cinco anos por acusações de evasão fiscal.
2009 – Um tribunal superior em agosto confirma a sentença sob acusações de negligência empresarial; perdoado por ordem executiva presidencial em dezembro.
2010 – Reintegrado como presidente da Samsung Electronics Co. Samsung revela o primeiro smartphone Galaxy S.
2011 – Supostamente desempenha um papel fundamental na 123ª sessão geral do COI, onde PyeongChang da Coreia do Sul venceu a licitação para sediar os Jogos Olímpicos de Inverno de 2018.
2014 – Hospitalizado e permanece acamado após um infarto do miocárdio.
2020 – Morre aos 78 anos de idade.

 


Tags: Coreia do Sul, homem mais rico da Coreia do Sul, Lee Byung-chul, Lee Kun-hee, Samsung, Samsung Eletronics, smartphones, South Korea, South Korea's richest man