Segurança nos países: Para onde não se deve viajar

Em 05/11/2020

Tempo de leitura: 9 minutos

O Departamento de Estado Americano tem um site rico de informações sobre os países. É nele que encontramos as recomendações para se viajar ou não para determinado país.

A classificação se dá em 4 níveis: o nível 1 indica que o turista deve ter as precauções normais; o 2 indica que o turista deve ter uma maior cautela; o 3 pede que o turista reconsidere viajar para o local; e o 4 mostra que não se deve viajar para aquele país.

Confira os países com maior risco, ou seja, classificados como nível 4 pelo site do governo americano

AFEGANISTÃO: Crimes, terrorismo, conflitos armados fazem parte do dia a dia do país que tem como capital Cabul. Todas as áreas do país estão sujeitas a terrorismo, ataques suicidas e outros tipos de distúrbios.

COREIA DO NORTE: O regime do Kim está na lista pelo risco de cidadãos americanos serem presos arbitrariamente.  Assim como a China, a alerta é para cidadãos americanos, tão somente. É possível cidadãos estrangeiros visitarem o país, mas é claro que sob um regime mais duro de vigilância e com restrições – andar só com guia e o turista estrangeiro não  pode ter contato com cidadãos norte-coreanos.

IEMEN: É um país muito perigoso, em todos os sentidos. O conflito armado destruiu toda a infraestrutura e o país sofre também com a cólera. Terrorismo e crimes têm alta incidência.

IRÃ: O Irã está na lista somente pelo fato de prender arbitrariamente cidadãos americanos.

IRAQUE: Terrorismo e conflito armado.

LÍBIA: Crimes, terrorismo e conflito armado são os riscos aos turistas.

MALI: O país africano apresenta alto índice de crimes (sequestros e roubos) e terrorismo (ataques em qualquer lugar, incluindo shoppings, boates, etc).

REPÚBLICA CENTRO-AFRICANA: Desordem civil e crimes marcam esse país africano.

SÍRIA: O país está em conflito armado e tem altos índices de violência.

SOMÁLIA: Crimes, terrorismo e pirataria assolam um dos países mais violentos do mundo. Piratas somalianos atacam na região próxima ao Chifre da África.

SUDÃO DO SUL: O país sofre com crimes e conflito armado. Não há segurança alguma, nem mesmo para jornalistas.

Como nível 3, ou seja, “vá por sua conta e risco“, temos os seguintes países:

BURKINA FASO: Terrorismo, principalmente na fronteira norte do Sahel, região próxima do Mali e do Níger.

BURUNDI: Crimes e conflito armado.

CHADE: Crimes violentos, terrorismo e campos minados.

EL SALVADOR: Crimes violentos.

GUINÉ-BISSAU: Crimes violentos são comuns no país, sendo que estrangeiros são alvejados mesmo no aeroporto ou no mercado de Bandim, no centro da capital. Há agitações civis também.

HAITI: Crimes e agitações civis são comuns.

HONDURAS: Crimes. O Departamento de Graças a Dios é o mais perigoso.

LÍBANO: Crimes, terrorismo e conflitos armados. As regiões mais problemáticas são as fronteiras com Síria e Israel e os acampamentos de refugiados.  Terroristas podem atacar locais públicos, como shoppings, por exemplo.

MAURITÂNIA: Crimes e terrorismo.

NICARÁGUA: A desordem civil é notória. Crimes e disponibilidade para a assistência médica também são problemas.

NIGER: Crime e terrorismo.

NIGÉRIA: Crime, terrorismo e pirataria no Golfo de Guiné.

PAQUISTÃO: Terrorismo.

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO: Crimes e agitações civis. A parte oriental do país e as trÊs províncias de Kasai estão em conflito armado.

RÚSSIA: Terrorismo (Caucaso Norte, Chechênia e Monte Elbrus)  e assédio por parte de autoridades da Crimeia.

SUDÃO: Terrorismo e agitação civil. Atenção especial para a região de Darfur, Estados do Nilo Azul e Kordofan.

TURQUIA: Terrorismo e detenções arbitrárias.

VENEZUELA: Crimes e agitações civis.

No nível 2 é possível viajar, mas requer maior cuidado. O Brasil está nesse nível. Outros países de interesse:

ANTÁRTICA: Condições climáticas, com circunstâncias muitas vezes imprevisíveis. O site americano faz várias recomendações, entre elas viajar com guia profissional ou por meio de organizações; fazer seguro saúde bastante abrangente; prestar atenção em alertas no twitter e facebook.

ARGÉLIA: O terrorismo é o principal problema, nas áreas desérticas do Saara e também áreas de fronteiras sul e oriental do país.

BAHAMAS (The Bahamas): Crimes violentos ocorrem no país, principalmente em Sand Trap(Nassau).  Operadores de jet-ski são conhecidos por cometerem estupros contra turistas, inclusive menores de idade.

BANGLADESH: Crimes e terrorismo.

BELIZE: Crimes.

BÓSNIA-HERZEGÓVINA: Terrorismo e minas terrestres.

BRASIL: Crimes, concentrados nas fronteiras, nas proximidades de favelas das grandes cidades (Rio de Janeiro, São Paulo principalmente), cidades satélites de Brasília (Ceilândia, Santa Maria, São Sebastião, Paranoá), praia do Pina no Recife (entre as ruas Dona Benvinda de Farias e Brasília Teimosa).

CAMARÕES: Não viajar para as regiões norte, noroeste e sudoeste, além de partes do leste e Adamawa devido a crimes, terrorismo e agitações civis.

COLÔMBIA: Crime e terrorismo. Aconselha-se a não viajar para os departamentos de  Arauca, Cauca (exceto Popayan), Chocó (exceto Nuquí), Nariño, and Norte de Santander (exceto Cucuta) devido a crimes e terrorismo.

COMORES (Ilhas Comores): Agitações civis no ano de 2018.

COSTA DO MARFIM (Coté d´Ivoire): Crimes violentos e terrorismo.

EGITO: Não se deve viajar para a Península do Sinai (exceto Sharm El-Sheik por avião), devido a atividades terroristas; deserto ocidental, devido a terrorismo; e áreas de fronteiras do Egito, por serem zonas militares.

ERITREIA: O país não oferece garantias e assistência aos turistas. Além do mais, a fronteira com a Etiópia representa risco de conflito armado. Há ainda minas terrestres espalhadas pelo país.

ETIÓPIA: O país tem várias regiões perigosas. Os EUA não aconselham a viajar para o Estado de Somália Regional pelo risco de terrorismo, minas terrestres e agitações civis. Recomenda reconsiderar a viagem para três regiões: a região de Hargage Leste do estado de Oromia por causa de agitações civis; a Região da Depressão de Danakil  em Afar devido a crimes; e as regiões de fronteira com Quênia, Sudão, Sudão do Sul e Eritreia devido ao risco de conflitos armados e agitações civis.

FILIPINAS: O país que, junto com a Indonésia, mas sofre com problemas naturais, tem também muitos problemas culturais. Crimes, terrorismo, agitações civis e um surto de sarampo estão entre eles.  O DE/EUA recomenda não viajar para o Arquipélago de Sulu e para a cidade de Marawi em Mindanao devido a terrorismo e agitações civis. Pede para reconsiderar a viagem para outras áreas de Mindanao devido a crimes, terrorismo e agitações civis.

GUATEMALA: Crimes. O Departamento de Estado dos EUA não recomenda ir (fala para o turista reconsiderar a viagem) para os departamentos de  Guatemala, Escuintla, Chiquimula, Quetzaltenango, Izabal e Peten.

GUIANA: Crimes, como roubos armados e assassinatos.

GUINÉ: Agitações civis.

ÍNDIA: Crimes e terrorismo. Jammur e a Cashemira são dois estados perigosos, devido a terrorismo e agitações civis. A fronteira Índia-Paquistão também é perigosa, com risco de conflito armado.

INDONÉSIA: O país que mais sofre com problemas naturais (vulcões, terremotos, tsunamis) tem também risco de terrorismo elevado. Além disso, o Departamento de Estado não recomenda viajar para duas de suas províncias, a saber, Sulawesi Central e Papua, por conta das agitações civis.

KOSOVO:  O país corre risco de terrorismo. Além disso, não viajar para Mitrovica Norte, Leposavic, Zubin Potok e Zvecan devido a agitações civis.

MADAGASCAR: A ilha tem manifestações políticas agitadas. Além disso, crimes são uma constante. Evitar as seguintes localidades: Antananarivo, Nosy Be, Toamasina (Tamatave), e Mahajunga; nkarana e Montagne d’Ambre National Parks nas adjacências de Diego; Área geral nos arredores deTolagnaro (Ft. Dauphin), sul do National Route (RN) 7 and RN 27 (excluindo as áreas turísticas na estrada da costa entre Ambovombe and Farafangana); Batterie Beach, norte de Toliara (Tuléar).

MALDIVAS: Há risco de terrorismo inclusive em lugares turísticos. Há preferência dos terroristas pelos locais mais distantes, em que a resposta governamental demora. Em Malé, no início de 2018, foram reprimidas manifestações anti-governo.

MÉXICO: Crimes, como sequestros, homicídios e roubos. Evitar os estados de Colima, Guerrero, Michoacán, Sinaloa e Tamaulipas.

NEPAL: O Nepal corre risco de terremotos e também de agitações políticas.

PAPUA NOVA GUINÉ: Crimes, agitações civis e surto de poliomielite. Não viajar para a província de Highlands Sul e Hela por causa das agitações civis. Reconsiderar a viagem para áreas próximas da mina de Panguna em Bougainville devido a agitações civis; e a região de Highlands devido as consequências de um recente terremoto.

QUÊNIA: Não viajar para a fronteira Quênia-Somália e algumas áreas costeiras por causa do terrorismo. Reconsiderar a viagem para Eastleigh (arredores de Nairobi) a qualquer hora do dia e para a Cidade Velha em Mombasa à noite, ambas devido a risco alto de crimes.

REPÚBLICA DO CONGO: Não confundir com a República Democrática do Congo (antigo Zaire).  Crimes e agitações civis. Na região de Pool, distritos do sul e ocidentais, há ainda conflitos armados.

REPÚBLICA DOMINICANA: O país sofre com crimes violentos. Há muitas armas disponíveis, tráfico de drogas e um sistema judiciário criminal fraco.

TADJIQUISTÃO: Terrorismo. Episódio recente na província de Danghara (dois cidadãos americanos foram mortos em 29/07/2018).

TANZÂNIA: Risco de atentados em relação à pessoas LBGT. Há ainda crimes e terrorismo.

TOGO: Crimes e agitações civis.

TRINIDAD E TOBAGO: Crimes em  Laventille, Beetham, Sea Lots, Cocorite e o e interior do Queen’s Park Savannah em Port of Spain.

TUNÍSIA: Terrorismo.  Não viajar: fronteira com a Líbia, devido a terrorismo; montanhas no lado oeste do país, incluindo o Parque Nacional de Chaambi, devido a terrorismo; a parte do deserto ao sul de Remada por ser zona militar; Sul de Jendouba em Ain Drahem e oeste de RN15, El Kef e Kasserine, próximos a fronteira com a Argélia, devido a terrorismo; e Sidi Bou Zid (Tunísia Central), devido a terrorismo.

TURKS E CAICOS: A paradisíaca ilha tem seus crimes, como roubos armados, tiroteios e invasões de propriedades.

UCRÂNIA: Crimes e agitações civis. Não se deve viajar para a Crimeia.

UGANDA: Crimes são comuns nas grandes cidades, como a capital Kampala e Entebbe. A polícia não tem aparato suficiente para conter.

PAÍSES COM RISCO DE TERRORISMO

Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Espanha, França, Reino Unido (principalmente Inglaterra e Irlanda do Norte).
Todos os demais países estão no nível 1 de alerta, ou seja, bastar ter as precauções normais de segurança para se visitar tranquilamente o país.

Tags: Afeganistão, Alemanha, Antártica, Argélia, Bahamas, Bangladesh, Bélgica, Beliza, Bósnia-Herzegóvina, Brasil, Burkina Faso, Burundi, Camarões, Chade, Colômbia, Comores, Coréia do Norte, Costa do Marfim, Dinamarca, Egito, El Salvador, Eritreia, Espanha, Etiópia, Filipinas, França, Guatemala, Guiana, Guiné, Guiné Bissau, Haiti, Honduras, Iemen, Índia, Indonésia, Inglaterra, Irã, Iraque, Irlanda do Norte, Kosovo, Líbano, Líbia, Madagascar, Maldivas, Mali, Mauritânia, México, Nepal, Nicarágua, Níger, Nigéria, países com maior risco, países com risco de terrorismo, Papua Nova Guiné, Paquistão, precauções, Quênia, recomendações para se viajar, Reino Unido, República Democrática do Congo, República do Congo, República Dominicana, República Sul Africana, Rússia, Segurança nos países, Síria Somália Sudão do Sul, Sudão, Tadjiquistão, Tanzânia, Togo, Trinidad e Tobago, Tunísia, Turismo, turismo internacional, Turks e Caicos, Turquia, Ucrânia, Unganda, Venezuela