Universidades federais retomam atividades

Em 09/11/2020

Tempo de leitura: 1 minuto

O painel de monitoramento do Ministério da Educação (MEC) registrou que as 69 universidades federais brasileiras já retomaram suas atividades após o início da pandemia de Covid-19. A maioria das universidades adotou aulas remotas e utilizou plataformas virtuais para oferecer as atividades aos estudantes.

Outra ação importante foi disponibilizar materiais em hipermídia, que conectam textos a mídias diversas, como imagens e vídeos. Foram oferecidas ainda atividades de aprendizagem dinâmica, com o apoio e a interação virtual entre alunos e professores.

Para o secretário de Educação Superior do MEC, Wagner Souza, a retomada das atividades pelas universidades federais demonstra o empenho e a capacidade dessas instituições. “Foi possível verificar como cada universidade procurou responder ao desafio da pandemia, com dedicação e esforço. Acredito que, nesse processo, houve muito aprendizado e foram implementadas inovações que deverão permanecer”, comentou.

Experiências

Na Universidade Federal de Lavras (Ufla), a comunidade universitária esteve envolvida com atividades remotas que abrangeram o ensino, a pesquisa e a extensão. Ao todo, 1.683 salas virtuais foram criadas no campus virtual sendo que, 10 mil estudantes já acessaram as plataformas, além de 787 professores.

Da mesma forma, a Universidade Federal de Itajubá (Unifei) adotou, em abril deste ano, medidas para permitir que estudantes de graduação e de pós-graduação pudessem realizar as atividades pedagógicas domiciliares. A universidade já tinha experiência com aulas remotas e vários cursos já dispunham de planos para oferecer educação a distância. As atividades remotas na Unifei já alcançaram, aproximadamente, 8.500 estudantes e 500 docentes.

Na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), ao longo de três anos, foram desenvolvidas ações para ampliar o uso de plataformas virtuais. Na UFMS mais de 24 mil estudantes e 3,5 mil servidores se beneficiaram com o modelo remoto. No primeiro semestre, 504 estudantes já colaram grau e mais de 2 mil formandos colarão grau em dezembro.

Em relação à retomada das aulas presenciais, muitas universidades planejam um retorno gradual, podendo adotar um sistema híbrido de ensino, com atividades remotas.

 

* Com Assessoria de Comunicação com informações da Ufla, Unifei e UFMS.

Tags: aprendizagem dinâmica, aulas remotas, covid-19, educação, Educação Superior, hipermídia, IES, MEC, Ministério da Educação, painel de monitoramento, Pandemia, plataformas virtuais, universidades federais brasileiras