Justiça Federal determina suspensão de aulas presenciais em João Pessoa e Cabedelo

Em 20/11/2020

Tempo de leitura: 1 minuto

Por decisão da juíza da 2ª Vara Federal Wanessa dos Santos Lima, a prefeitura de Cabedelo terá que suspender as aulas presenciais em instituições de ensino superior com sede no município.

A determinação atende a um pedido conjunto formulado pelos Ministérios Públicos Federal e do Trabalho e se dá pelo risco de aumento de casos de infecção pelo novo coronavírus na Paraíba.

A sentença saiu um dia depois da realização de uma audiência de conciliação entre as prefeituras de João Pessoa e Cabedelo e os Ministérios Públicos Federal e Estadual, ocorrida nesta quinta-feira (20Novembro2020).

Somente os representantes da capital compareceram ao encontro e aceitaram os termos do que foi colocado na mesa pelos órgãos. O encontro foi mediado pela Justiça Federal.

A decisão da magistrada aconteceu depois que ela ouviu a argumentação da Secretaria Estadual de Saúde (SES) e do Conselho Regional de Medicina (CRM).

Ambos alertaram sobre o risco de uma segunda onda de contaminações pelo novo Coronavírus. A prefeitura de João Pessoa editou um decreto ainda mais abrangente, incluindo o ensino médio.

O prefeito de Cabedelo, Vítor Hugo, havia declarado pela manhã que só determinaria o fechamento das instituições de ensino superior caso houvesse uma decisão judicial para tal.


Tags: 2ª Vara Federal, Conselho Regional de Medicina, Coronavírus, covid-19, CRM, Justiça Federal, Ministério Público do Trabalho, Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, prefeito de Cabedelo, Secretaria Estadual de Saúde, segunda onda de contaminações, SES, Vítor Hugo, Wanessa dos Santos Lima